SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

22 de ago de 2013

A Corregedoria é para todos: Quebra de paradigma e tratamento isonômico.


Fim do boletim reservado
Na tarde desta quarta-feira 21, em cordial visita, o Presidente do SINDPOL/MG foi recebido pelo Corregedor Geral da Polícia Civil, Dr. Renato Patrício. Nessa importante reunião, os Dirigentes debateram sobre a atuação da Corregedoria nos movimentos reivindicatórios e grevistas bem como em possíveis excessos praticados por ambos os lados.

O Corregedor informou ao Presidente Denilson Martins que os movimentos reivindicatórios do SINDPOL/MG bem como de toda entidade sindical, são legítimos e eupróticos e sempre corroboram para o bem e evolução da Instituição que assim como toda organização republicana deve acompanhar as transformações sociais e a vanguarda das relações. Porém é fundamental a fiel observância do que dispõe a legislação vigente não podendo em hipótese alguma nem a Administração da PCMG nem tão pouco seus Administrados e Entidades Sindicais por mais legítimas que sejam deixar de observar o comando constitucional. A Corregedoria na condição de zeladora do controle interno das atividades Policiais tem que fiscalizar essas ações de ofício sem, contudo intervir no princípio da liberdade sindical.

Em resposta a indagação sob as filmagens dos atos e manifestos do SINDPOL na Praça Sete, o Corregedor esclareceu que todas as filmagens e monitoramentos são atos de rotina determinados expressamente por ele Corregedor, não com o fito de reprimir ou dificultar, mas por questões de cautela e de ofício é seu dever monitorar todo e qualquer movimento no perímetro daquela localidade e também todo e qualquer movimento no qual participe Policiais Civis até para garantir qualquer indagação outra de que tudo se transcorreu na maior normalidade. O Corregedor acrescentou que durante sua gestão nesses quase 2 anos não teve 1 ato de sua iniciativa contra qualquer ação do SINDPOL/MG ou de outra Entidade Sindical, pois na sua visão tudo está correndo dentro do jogo democrático.

O Presidente do SINDPOL também solicitou do Corregedor a atenção do órgão a ação de Gestores e Chefes de unidades que tem perseguido Policiais por aderirem a greve e também determinado a retirada de cartazes, panfletos ou qualquer peça informativa alusiva a greve, impedindo a manifestação da vontade e pensamento do trabalhador quando reivindica por melhorias para todos.

Nesse sentido Dr. Renato disse que a Corregedoria é para todos e que algumas ações do órgão são praticadas de ofício, mas que em grande maioria demanda de solicitações e provocações diretas, o mesmo disse que a Corregedoria esta aberta para qualquer solicitação do SINDPOL/MG por possíveis excessos de quem quer que seja. Ele ainda acrescentou que não é verdadeira a informação de que o órgão não é tão severo com Delegados de Polícia assim como o é com os demais cargos da base. Ele disse que foi exatamente em sua gestão que se acabou com a injustiça e ilegalidade do “boletim reservado” onde continha as publicações de punições de autoridades policiais para conhecimento apenas dos Delegados hoje basta abrir o boletim que se pode ver a quantidade de Delegados punidos pela Corregedoria, claro que nessas publicações há o cuidado de se expressar apenas as iniciais do servidor como um gesto de privacidade. Logo, não é motivo de se vangloriar, pois o ideal seria que nenhum Policial tivesse desvios de comportamento ou transgressões.

O Corregedor e nenhum Servidor que trabalha na Corregedoria têm alegria ou prazer quando esta processando um colega é das funções a mais espinhosa, mas é preciso ter alguém que a faça. No tocante aos movimentos pela Lei Orgânica o Corregedor, na condição de Conselheiro do Conselho Superior de Polícia Civil vê todas as propostas como positivas porque já esta passando da hora de se ter uma nova legislação para reger o funcionamento da nossa organização, não se pode admitir que uma organização tão importante quanto a PCMG seja regulada por uma legislação de 1969 em plena democracia desde 1988. Porém há que se observar alguns critérios para estas novidades que estão sendo aplicadas.

O Presidente Denilson Martins disse que compreende a posição do Corregedor e do órgão que ele representa, pois pela própria peculiaridade da nossa atividade a ação orientadora e correcional é fundamental para o aprimoramento e profissionalismo de nossa missão e é por isso que a Direção do SINDPOL/MG em todas as suas ações reconhece publicamente esse entendimento. Disse ainda que para auxiliar nossos filiados, tem contratado competentes Advogados e renomados Escritórios de Advocacia para garantir a todos uma defesa e um acompanhamento qualitativo. O Corregedor destacou a qualidade do serviço jurídico prestado pelo SINDPOL/MG e da atuação da Direção da Entidade e desejou sucesso ao dirigente sindical em todas as negociações pela Lei Orgânica e colocou a Casa Corregedora aberta a disposição da Entidade Sindical.

O Presidente Denilson Martins também desejou sucesso e profícuo trabalho ao Dr. Renato e reforçou o convite para que o mesmo conheça as novas instalações do Sindicato em visita que trará muita satisfação ao SINDPOL/MG.

FONTE: SINDPOL/MG.

Nenhum comentário:

Postar um comentário