De acordo com a Sesp, oito pessoas estão presas por meio de mandados temporários de 30 dias

  • Direto de Curitiba
A Secretaria de Segurança Pública do Paraná (Sesp) informou na noite desta segunda-feira que prendeu oito pessoas identificadas como autores de dois assassinatos de agentes penitenciários em Curitiba, ocorridas no mês passado, além de uma tentativa de homicídio contra um profissional da categoria. De acordo com a Sesp, as oito pessoas estão presas por meio de mandados temporários de 30 dias. Não foi informado o local para onde elas foram recolhidas.
As prisões ocorreram nas últimas semanas, segundo a secretaria. Uma operação policial foi desencadeada para deter os autores dos crimes. As investigações realizadas pela Delegacia de Homicídios de Curitiba e pelo Centro de Operações Policiais Especiais (Cope), da Polícia Civil, indicaram que parte dos envolvidos morava nos mesmos bairros dos agentes penitenciários mortos. Há ainda a participação de ex-presidiários nos assassinatos e na tentativa de homicídio. A Sesp não esclareceu a motivação para as mortes e afirmou que outros detalhes não serão divulgados para não comprometer o andamento das investigações.
As mortes dos agentes Wilmar Antonio Prestes e Valdecir Gonçalves da Silva acontecerem em um intervalo de apenas uma semana, entre 10 e 18 de março deste ano, em Curitiba. Os agentes penitenciários promoveram um protesto, com paralisação de atividades no dia 19 do mês passado. Depois disto, a Sesp e a Secretaria de Estado de Justiça acertaram uma escolta policial no trajeto entre casa e presídios para os agentes, que ainda reivindicaram melhores condições de trabalho.
No dia 20 de março, as duas secretarias realizaram, em parceria com a Polícia Federal e o Ministério da Justiça, a transferência de 38 presos em penitenciárias do Paraná para presídios federais no Rio Grande do Norte e em Rondônia. Na ocasião, a Sesp divulgou que a medida foi tomada após a identificação de movimentações suspeitas por parte dos presos e de pessoas ligadas a eles fora dos presídios.
Especial para Terra