SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

4 de abr de 2013

O SINDPOL/MG marca presença na mobilização nacional dos policiais civis do Brasil.



O SINDPOL/MG, atendendo a convocação da COBRAPOL (Confederação Brasileira dos Trabalhadores Policiais Civis), compareceu em Brasília juntamente com demais lideranças sindicais da categoria Policial Civil de todas as unidades da Federação Brasileira, no anexo II da Câmara dos Deputados e posteriormente Ministério da Justiça, objetivando a retirada do PL 1949/2007 da pauta de votação da Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados. O projeto foi alterado de forma unilateral pelo Governo Federal, ocasionando graves perdas de direitos para à referida categoria, trazendo privilégios para somente uma classe de policiais: os delegados.
A exemplo de Minas Gerais, a maiorias dos estados da Federação Brasileira já exige em suas leis orgânicas o nível superior de escolaridade para ingresso nos cargos de natureza estritamente policial, caracterizando as atividades de investigação criminal e cartoriais de Polícia Judiciária como atividades típicas e essenciais ao estado democrático de direito, reconhecendo-as como técnico jurídico e cientifico, situação essa vergonhosamente desprezada no texto apresentado à Câmara pela Casa Civil do Governo Federal, com péssimas influências capitaneadas pela Associação Nacional dos Delegados de Polícia, trazendo retrocesso e discórdia no seio da Instituição Policia Civil.
A mobilização realizada pela COBRAPOL momentaneamente surtiu efeitos positivos, haja vista que recebemos a promessa do chefe de gabinete do Ministro da Justiça que o PL 1949/2007 será rediscutido entre Governo Federal, COBRAPOL e outras entidades de representação nacional da categoria dos Policiais Civis, objetivando maior consenso entre entidades e governo, para só então enviar novo texto à Câmara dos Deputados.
Porém, estamos vigilantes, alertas e mobilizados em todo o Brasil para rechaçarmos surpresas desagradáveis, para que não aconteçam mudanças desfavoráveis ao conjunto de operadores de Polícia Judiciária do país.  O SINDPOL/MG defende uma política
de valorização de todos os policiais civis, desde investigadores, escrivães, peritos (papiloscopistas), médicos legistas até delegados,
e também para os operadores das atividades meio (administrativos); porque o
SINDPOL/MG não considera justo, republicano e inteligente prestigiar somente os delegados de Polícia Judiciária.
Durante a manifestação ocorrida em frente à Câmara, o SINDPOL/MG contribuiu de sobremaneira levando ao Distrito Fe
deral a maneira peculiar de protestar contra baixos salários, más condições de trabalho, desrespeito, desvalorização e tratamento desigual, levando a capital Federal caixões que foram queimados durante o manifesto; os caixões simbolizam nossa luta, a tipicidade da profissão, ou seja, o risco de morte permanente e iminente, pois o enfrentamento aos marginais, àqueles que traficam,
estupram, assaltam, sequestram e são capazes de atrocidades diversas têm como adversário, em primeiro lugar, o policial.
Fazendo também um link, esta tramitando na ALMG o texto estadual, também de uma lei orgânica, onde o SINDPOL/MG defende a valorização de todos, fazendo um alerta ao governo do Estado, Secretário de Defesa Social e Chefe de Polícia de que, não aceitará tratamento desigual, privilegiando somente uma classe das carreiras de Polícia Civil em Minas, e não medirá esforços para evitar que tal tragédia aconteça no estado, se for preciso será deflagrada greve e ações pontuais para mostrar à sociedade que quem tem o dever e obrigação de defendê-la, até com a perda da própria vida, perante o crime organizado e o estado de insegurança que se encontra Minas Gerais e o Brasil, não pode aceitar tratamento de cidadão de segunda categoria.

A EXECUTIVA SINDICAL


Nenhum comentário:

Postar um comentário