SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

4 de abr de 2013

Homem finge ser policial e tenta estuprar atendente de restaurante no bairro Lagoinha-Venda Nova-BH.



Vítima reagiu e foi agredida.

A polícia está à procura de um homem que fingiu ser policial e tentou estuprar uma atendente de restaurante durante a madrugada desta quinta-feira (4), no bairro Lagoinha, na região de Venda Nova, em Belo Horizonte. Nayara Verônica de Jesus da Silva, de 24 anos, foi surpreendida pelo criminoso no momento em que voltava do trabalho e desceu de um ônibus na rua Nossa Senhora de Copacabana.
De acordo com a sogra da vítima, a profissional de serviços gerais Kênia Maria Borges Mariano, de 43 anos, o criminoso estava armado e já abordou a nora dela dizendo que não era para ela reagir, pois ele seria policial. “Ela me contou que ele estava com um revólver e que, antes de fugir em um Fiat Palio, falou para ela não denunciar o crime para a polícia porque ele também é policial e poderia matá-la”, conta Kênia Maria Borges Mariano.
Segundo relatos de Nayara Verônica aos militares do 34º Batalhão da Polícia Militar, o estuprador tentou tirar a roupa dela, mas ela aproveitou de um momento de distração do criminoso, conseguiu tirar a arma da mão dele e correr. Porém, o bandido a alcançou e a agrediu com várias coronhadas e arranhões antes de fugir.
Apesar de ter ficado ferida no rosto e braços, a atendente de restaurante não quis ser medicada e foi encaminhada à Delegacia de Polícia Civil, onde reconheceu o autor da tentativa de estupro por meio de fotos. Júlio César Tavares Ferreira, de 24 anos, já é conhecido do meio policial por prática de porte ilegal de arma de fogo, estupro, tráfico de drogas e crime de trânsito. Na hora do crime, o jovem, que é moreno, alto, forte e tem olhos puxados, usava boné preto com listras, camisa vermelha, calça jeans e tênis branco.
Ainda segundo informações da sogra da vítima, ela também foi ameaçada por Júlio César Tavares Ferreira no momento em que correu para socorrer a nora. “Assim que fiquei sabendo do ocorrido, eu subi a rua para tentar ajudar e um homem com as mesmas características que a minha nora informou para os policiais parou um Palio perto de mim e disse 'estou de olho em você' olhando nos fundos dos meus olhos. Eu tenho certeza que era o mesmo homem”, afirma Kênia.
Nayara Verônica de Jesus da Silva é mãe de três meninos, de 2, 4 e 6 anos, e, segundo a sogra dela, a tentativa de estupro revoltou toda a família.
Matéria atualizada às 09h34 do dia 04/04/2013.

O TEMPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário