SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

21 de fev de 2013

Seds não sabe explicar como detento ligou para Itatiaia para falar sobre rebelião.


FOTO: LEO FONTES/ O TEMPO

ALINE DINIZ/ TABATA MARTINS
Siga em: twitter.com/OTEMPOonline


Secretaria promete instalar equipamentos para impedir que presos utilizem celulares.

Durante a rebelião que acontece nesta quinta-feira (21) na Penitenciária Nelson Hungria, o líder do movimento, Daniel Augusto Cypriano, de 29 anos, ligou para a Rádio Itatiaia e informou que o motim já contava com a participação de 100 detentos  e que havia começado no Pavilhão 1.
Além disso, Cypriano disse que os presos protestavam contra a proibição de visitas de mulheres grávidas e mudança nos horários para que os parentes vejam os presos.  

Sobre o uso de celulares dentro de penitenciárias, a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) informou que, até o fim do semestre, um equipamento israelense usado para bloquear celulares em presídios será instalado nas unidades prisionais de Minas Gerais. Esse equipamento vai ser um complemento ao bloqueador de celular que deve ser posicionado nos próximos dias no Complexo Nelson Hungria.

Ainda conforme a Seds, existe outras tecnologias em unidades prisionais que evitam o uso de celular por meio da não permissão de ingresso destes equipamentos dentro das cadeias. Existe um aparelho de raio-x, conhecido como Body Scan, em funcionamento na Nelson Hungria e há a previsão de instalação desses aparelhos em Bicas I, Bicas II, no município de São Joaquim de Bicas, e nas unidades Dutra Ladeira e Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves.

A ligação para a Rádio Itatiaia será investigada pela Subsecretaria de Administração Prisional.  
 
Negociação
 
A rebelião começou por volta de 9h da manhã desta quinta feira.  Até 20h20, o motim ainda não havia terminado. Militares do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) acompanham a rebelião e movimentação dos detentos que permaneciam no telhado no pavilhão 1.  O subsecretário de segurança pública, Murilo Andrade, ainda aguarda que os detentos divulguem suas reivindicações. "Assim que as reivindicações forem apresentadas, faremos de tudo para poder atendê-las", prometeu o secretário.
 
Para o secretário a rebelião na Nelson Hungria foi um fato isolado. Apesar da super lotação na unidade e em outros presídios do Estado, ele não acredita que possam haver outras rebeliões. 
Galeria de fotos
» Notícias relacionadas
Notícias
21/02/2013
Notícias
21/02/2013
Notícias
21/02/2013
Notícias
21/01/2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário