SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

10 de jan de 2012

Conselho Deliberativo do SINDPOL/MG se reúne para debate sobre Lei Orgânica e outros assuntos estratégicos.

Na tarde desta terça-feira (10), o Conselho Deliberativo do SINDPOL/MG, conforme agendado, se reuniu e deliberou que, em razão do envio do Projeto de Lei Orgânica da Polícia Civil no final de dezembro, onde o governo praticamente ignorou as premissas elencadas, tanto pela Administração Superior da Polícia Civil, quanto aquelas aprovadas pelas entidades de classe, que tão logo retorne as atividades na ALMG, o conjunto das lideranças presentes, irá mobilizar a categoria para que se aprove o texto substitutivo elaborado pelas entidades de classe, tendo em vista o cumprimento do que foi pactuado exaustivamente com o governo.
Na reunião, foi informado pela direção sindical, que vários contatos já foram efetivados com as principais lideranças do governo e oposição, na Casa Legislativa para apreciação da matéria, e que reuniões estão sendo realizadas para sensibilizar as autoridades da necessidade de se aprovar uma Lei Orgânica que atenda os anseios e necessidades da corporação e sociedade.
Também foi aprovada a posição do SINDPOL/MG, em todas as suas instâncias, pela postura combativa de defesa dos interesses institucionais do sindicato, usando de todas as ferramentas e meios, admissíveis no direito e na política, para blindagem institucional do sindicato e de sua base representativa, junto ao Ministério do Trabalho, Poder Judiciário, Governo e Administração da Polícia, agindo de forma proativa contra as ações de fragmentação, pulverização e desmonte, promovidos por entidades adversárias da Polícia Civil e pessoas sem escrúpulos ou compromisso com a defesa institucional dos policiais e Polícia Civil.
Outro ponto debatido foi a aprovação da moção de apoio e solidariedade à luta dos policiais civis do Ceará, em greve e litígio com o governo daquele estado e forças armadas federais, pois o mesmo já aconteceu com o SINDPOL/MG e Polícia Civil em 2004. A luta dos irmãos cearenses não é diferente da nossa!

Nenhum comentário:

Postar um comentário