SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

23 de nov de 2011

Fuga de detento suicida tumultua presídio.

Homem que já tentou se matar oito vezes foi recapturado após operação que envolveu cerca de 30 agentes penitenciários

Reprodução

“Edgarzinho” escapou algemado pelos fundos da carceragem
FABRICIANO – A fuga de um detento – que já tentou suicídio várias vezes – tumultuou o presídio de Coronel Fabriciano na noite desta segunda-feira (21). Edgar Luiz da Silva, o “Edgarzinho”, escapou da carceragem algemado, mas foi recapturado por agentes penitenciários em uma operação montada pelo diretor da unidade prisional, Edmar Soares.

“Edgarzinho” escapou por volta das 20h. “Ele é um preso que tem dado muito transtorno aqui no presídio de Fabriciano. Ele cumpriu pena na penitenciária Denio Moreira de Carvalho, em Ipaba, onde também provocou muita confusão. Edgar fica tentando suicídio constantemente, chutando a grade da cela e atrapalhando a disciplina do restante da cadeia”, explicou Edmar Soares. Ele continuou: “Na noite desta segunda-feira, o inspetor que estava de plantão no presídio, para evitar que Edgar se matasse dentro da cela, tirou ele de lá de e o colocou no parlatório, que é o local onde o advogado atende o preso. Não há grades lá. Apenas uma tela. Aproveitando disto, Edgar estourou essa tela, pulou pela janela e saiu pelos fundos do presídio”.

Recaptura
O diretor da unidade prisional explicou como foram os trabalhos de localização do fugitivo. “Para a nossa equipe era questão de honra recapturar o Edgar. Houve uma falha, mesmo que com boa intenção, que era evitar o sucídio. Ele aproveitou desse minuto de falha e conseguiu fugir. A partir das 20h foram montadas várias equipes com mais ou menos 30 agentes penitenciários que estavam de folga e foram acionados. Fomos a todas as favelas de Coronel Fabriciano e em vários bairros. Fizemos todos os contatos possíveis e pedimos apoio da Polícia Militar até recapturar Edgar na região do Bairro Recanto Verde”, contou Edmar Soares. Ele reiterou que a prioridade manter Edgar vivo. “Ele está sendo tratado como um preso doente. Nós o tiramos da cela para tentar evitar que se matasse, pois há poucos dias tivemos um suicídio aqui no presídio. Então para evitar mais um, Edgar foi retirado da cela e colocado em um local onde não havia um lençol para ele se enforcar nem grade pra se pendurar”, comentou Edmar, revelando que o inspetor que colocou o detento no parlatório será responsabilizado e responderá a uma sindicância. “Apesar da boa intenção, ele assumiu o risco quando tirou o preso da cela. A intenção dele era preservar a vida do Edgar, mas infelizmente não deu certo”, emendou o chefe do presídio de Fabriciano.

Oito vezes
Edmar Soares ratificou que o comportamento de “Edgarzinho” tem trazido muito transtorno para a carceragem. “Ele já tentou suicídio quatro vezes na penitenciária de Ipaba. Também já é a quarta vez que tenta se matar aqui no presídio de Fabriciano”, revelou o diretor da unidade prisional, lembrando que Edgar cumpre pena por furto.

Edmar ainda deu detalhes de como transcorreu a operação de recaptura do detento: “A gente começou os trabalhos com a ficha do preso: o endereço dele e quem são os seus comparsas. Montamos campana em várias localidades e ainda contamos com a ajuda de algumas pessoas que ligaram para o presídio passando informações. Durante os trabalhos uma coisa nos chamou a atenção: um cidadão que já esteve preso na nossa unidade prisional foi visto buscando um lanche em um trailer durante a madrugada. Pegamos dois agentes penitenciários, que estavam de boné e touca para disfarçar e começamos a seguir esse homem. De repente o vimos descendo um ribeirão ali no Bairro Recanto Verde. Apostamos todas as fichas ali e cercamos o local com 30 agentes. Edgar foi localizado no local logo depois”.

A fuga de detento será comunicada ao Poder Judiciário de Fabriciano. Ele poderá ter um aumento de 1/6 na pena após o caso ser analisado. “Vamos continuar trabalhando no sentido de tentar evitar o suicídio de Edgar. Eu já pedi a internação dele, que fosse transferido para um toxicômano ou para outro local de tratamento. O que a gente puder fazer para evitar o suicídio, a gente vai fazer, mas vai chegar a um ponto que não vamos conseguir”, concluiu Edmar Soares, agradecendo o solícito trabalho dos agentes penitenciários que estavam de folga e se dispuseram a trabalhar na operação de recaptura do preso.

FONTE: JORNAL VALE DO AÇO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário