SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

12 de nov de 2011

Comparsa de traficante Quen-Quen é presa em Teófilo Otoni pela Polícia Civil.


Uma das comparsas do traficante Quen-Quen foi presa em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, na última terça-feira (8). A mulher de 31 anos tinha um mandado de prisão em aberto desde o dia 19 de agosto por envolvimento com o tráfico de drogas e foi presa após o enterro da mãe dela pela Polícia Civil.
A suspeita morava no Morro do Eucalipto, bairro que, segundo os policiais civis, possui vários pontos de venda de drogas. A mulher é apontada como integrante do grupo chefiado pelos traficantes Bruno Rodrigues de Souza, o Quen-Quen e Ângelo Gonçalves de Miranda Filho, o Pezão.
Segundo a Polícia Civil, a facção criminosa em que Pezão era um dos comandantes atua nas seguintes cidades mineiras: Teófilo Otoni, Prudente de Moraes, Caetanópolis, Sete Lagoas e Lagoa Santa. Também foi descoberto ações do grupo em diferentes bairros de Belo Horizonte: Primeiro de Maio, Califórnia, Mantiqueira, Castelo, Caiçara e Favela Sovaco das Cobras, onde Quen-Quen agia.
Segurança Máxima. Ângelo Gonçalves de Miranda Filho, 29, o Pezão, e Bruno Rodrigues de Souza, o Quen-Quen, 22, criminosos da lista dos mais perigosos de Minas, foram presos no dia 5 de outubro e transferidos no dia 14 para a Penitenciária de Segurança Máxima de Francisco Sá, no Norte de Minas, considerada a mais segura do Estado.
Histórico. Quen-Quen foi indiciado pela morte do agente penitenciário Ronaldo Miranda de Paula, de 43 anos, executado com 11 disparos após uma troca de tiros ocorrida no bairro Guarani, na região Norte de Belo Horizonte, no dia 26 de agosto deste ano.
O criminoso estava foragido da penitenciária de Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, onde é acusado de planejar a morte de um juiz. Além disso, Bruno Rodrigues é tido como um dos braços mineiros de uma facção criminosa de São Paulo e é um dos principais responsáveis pelo tráfico de drogas em Teófilo Otoni e no bairro Califórnia, em BH.
Quen-Quen também era um dos integrantes da lista dos 12 criminosos mais procurados de Minas, que foi divulgada em outubro pela Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds).

FONTE: O TEMPO.

Um comentário: