SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

5 de out de 2011

Policiais são presos suspeitos de espancar e matar motorista.


Barbárie. Crime aconteceu após confusão em lanchonete; no detalhe, o motorista Nilson Fonseca.


A Polícia Civil de Três Corações, no Sul de Minas, abriu um inquérito para investigar a morte do motorista Nilson Fonseca, 42, no último domingo. A suspeita é que quatro policiais militares o tenham espancado até a morte. Dois suspeitos, que não tiveram os nomes revelados, foram detidos e estão à disposição da Justiça Militar.


Segundo relatos de testemunhas, o crime aconteceu em uma lanchonete no centro de São Thomé das Letras, cidade vizinha a Três Corações, depois de uma confusão. Após beber, o motorista teria quebrado mesas do local. A polícia foi acionada e, diante da resistência do motorista à prisão, eles o teriam espancado. Fonseca teria morrido no local, mas, para despistar as testemunhas, os policiais teriam colocado a vítima em uma viatura.


Doença. O irmão da vítima, Pedro Fabrício Fonseca, 32, confirma que Nilson havia bebido e se descontrolou no bar. Mas ele disse que o motorista sofria de transtornos de humor e depressão e fazia uso de medicamentos neurológicos. O consumo de bebida teria "deixado o motorista muito agressivo".


Pedro conta que amigos que estavam na lanchonete disseram que os quatro policiais algemaram e amarraram as pernas do motorista para tentar contê-lo. Ainda segundo as testemunhas, os policiais chutaram Fonseca, deram murros em seu rosto e vários golpes de cassetetes. "O sargento disse que ele o havia ameaçado. Como alguém algemado e amarrado pode ter tentado matar o outro?", questionou Pedro.


Segundo Pedro, Nilson morreu antes de ser socorrido. Os policiais teriam levado o corpo para o hospital da cidade, mas o atendimento foi recusado porque ele estaria morto. Os militares seguiram, então, para Três Corações, a 44 km de São Thomé das Letras. "Meu irmão já estava morto e eles tiraram o corpo do bar".


Na certidão de óbito, consta que a morte foi provocada por traumatismos craniano e torácico. "Ele tinha cortes e hematomas por todo o corpo. No IML (Instituo Médico Legal), eles disseram que era bem provável que meu irmão foi espancado", contou Pedro. O laudo do IML sairá no fim do mês.


Pedro desconfia ainda de que a reação dos militares pode ter sido provocada por uma vingança, já que, no mesmo dia, ele havia sido preso por quebrar um caixa eletrônico. "Ele brigou com o sargento que estava à noite na lanchonete".

Defesa
Sargento diz que vítima bateu a cabeça no chão
A Polícia Militar de São Thomé das Letras desmente a versão das testemunhas e conta que Nilson reagiu à prisão e teria caído e batido com a cabeça no chão.


Segundo a sargento Elizabete Dias Valério, Fonseca teria ameaçado verbalmente algumas pessoas e tentado agredir dois PMs que estavam no local. "Os policiais tentaram apenas conter o homem e precisaram usar de força física para isso", afirmou a policial.


Ainda segundo sargento Elizabete, Fonseca foi encaminhado inconsciente ao pronto-atendimento de São Thomé das Letras, mas morreu enquanto era transferido para o hospital de Três Corações.


Segundo a assessoria da PM, os policiais estão presos na 16ª Companhia de Três Corações, ‘por medida de praxe’, já que houve uma morte envolvendo militares. "Ainda não há confirmação da causa da morte nem se a responsabilidade foi dos militares. Mas sabemos que a vítima tropeçou e bateu a cabeça durante a confusão", acrescentou a sargento Elizabete.



FONTE: O TEMPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário