SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

29 de set de 2011

Uma greve termina, e outra pode recomeçar: Governo aceita piso e greve termina.


Professores da rede estadual de ensino decidiram suspender a greve iniciada no dia 8 de junho no final da noite de terça-feira (27). A decisão foi tomada depois que o Governo de Minas reabriu as negociações com a categoria. A demissão de 248 educadores designados, por estarem de braços cruzados, foi suspensa. A greve durou 112 dias, a maior da categoria no Estado. As aulas serão retomadas na quinta-feira (29)

O dia foi marcado por expectativa de ambas as partes. Foram mais de oito horas de negociações entre o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sind-UTE) e o Governo de Minas, seguido de uma grande votação da categoria dos educadores para definir os rumos do movimento. O comando de greve se reuniu e, após mais duas horas de debates, já no final da noite, votou pela suspensão da greve em um encontro que lotou o pátio da Assembleia Legislativa com mais de quatro mil pessoas.

Na negociação, o Governo propôs negociar os valores da tabela de faixas salariais, entre 2012 e 2015, reconhecendo a aplicação do piso salarial proporcional no plano de carreira dos professores.

O Sind-Ute marcou uma nova assembleia para o dia 8 de outubro para avaliar se os termos do acordo estão sendo cumpridos. Caso contrário, a categoria pode voltar a cruzar os braços.

Nos termos do acordo entre as partes, o Governo se comprometeu ainda a suspender por 15 dias, para debates, a tramitação do projeto de lei que institui o subsídio, nova remuneração dos professores que incorpora ao salário base os benefícios da categoria.

De acordo com a secretária de educação, Ana Lúcia Gazzola, a proposta apresentada aos representantes dos educadores foi a mesma proposta apresentada no dia 13 de julho. "Eu lamento que os alunos pagaram um preço alto por conta da greve. Mas, antes tarde do que nunca", disse a secretária, que lembrou ainda que o movimento foi menor que o do ano passado, apesar de ter batido o recorde de dias parados.

Conforme o termo de compromisso firmado, as aulas serão retomadas já na manhã desta quarta-feira (28) para as escolas do interior. Isso porque muitos professores que participaram da assembleia retornaram para suas cidades no início da madrugada desta quarta. Em algumas escolas da capital, o retorno ao trabalho será a partir desta quarta.

Com a retomada das negociações entre o governo e grevistas, dois professores que estavam em greve de fome há nove dias suspenderam o protesto. Os 27 professores acorrentados desde a tarde de segunda-feira deixaram o plenário da Assembleia Legislativa. Eles ocuparam o local desde segunda à noite, durante um debate da Comissão de Direitos Humanos.

As negociações para tentar suspender a greve envolveram deputados governistas e da oposição e uma comissão do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE). Mas o governo não concordou em cancelar punições – como demissões e abertura de processos administrativos, já concretizadas junto a diretores e professores – e em dar anistia aos grevistas.

A Secretaria de Estado da Educação informou na tarde desta terça que sete das 3.779 escolas ainda estavam com as atividades totalmente paralisadas e em 564 a adesão foi parcial. O número de professores em greve chegou a 8.111, 5,17% do total, de acordo com o governo. Nas contas do sindicato, a adesão foi de 50%. Na segunda-feira, o Supremo Tribunal Federal considerou a greve ilegal.

FONTE: HOJE EM DIA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário