SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

17 de set de 2011

Homem é preso por engano e passa 60 dias na cadeia.


Foragido. Janelson de Abreu, meio-irmão de Reis, está foragido desde dezembro do ano passado.

O eletricista Magno Alexandre dos Reis, 25, passou 60 dias preso por dois crimes que não cometeu. Em seu lugar, segundo a Justiça, deveria estar seu meio-irmão, Janelson Paulo de Abreu, 27. Após audiência ontem no fórum de Monte Belo, no Sul de Minas, Reis ganhou a liberdade.


Ele descobriu que havia um mandado de prisão em seu nome ao tentar renovar a carteira de habilitação, no dia 19 de julho último, no interior paulista.


O mandado se referia a dois roubos a residências cometidos em dezembro de 2009. Na ocasião, o meio-irmão Janelson Abreu teria sido preso em flagrante e fornecido os dados de Reis à polícia. O rapaz foi levado para a cadeia no dia 21 dezembro, mas conseguiu fugir seis dias depois.


O advogado do eletricista, Celso Artur de Souza e Silva, alegou que, na época, a polícia não conferiu as digitais ou comparou fotos do assaltante. "Ele só forneceu os dados do irmão verbalmente, falou o nome completo, o nome da mãe deles e foi preso se passando por Magno". Desde a fuga, o processo sobre os crimes estava suspenso.


O advogado alegou que pretende entrar com uma ação indenizatória por danos morais e materiais contra o Estado de Minas Gerais assim que a absolvição for oficializada.


O delegado de Monte Belo, Sílvio Domingues, informou que ainda não estava na comarca quando foi feita a prisão, mas que tomou conhecimento do inquérito. "Não sei se na época ele apresentou ou não um documento. A defesa dele alega que ele informou todos os dados do irmão no dia da prisão".


O advogado Celso Silva já tinha tentado a liberdade de seu cliente outras duas vezes, mas os pedidos foram negados. Ontem, a audiência de instrução do processo dos roubos foi marcada para que fosse feito reconhecimento com as vítimas, com os policiais que participaram da prisão e com os carcereiros. Reis não foi reconhecido e acabou livre.


Até ser transferido de Porto Ferreira (SP) para Monte Belo, o eletricista chegou a passar alguns dias detido na mesma unidade prisional em que se encontra o meio-irmão acusado de fazer a armação. "Depois que fugiu daqui, Janelson cometeu outros crimes em São Paulo e foi preso em Itirapina, que fica próxima a Porto Ferreira. O Magno também ficou lá até ser transferido para Monte Belo", contou o delegado. A Polícia Civil informou que vai iniciar uma investigação para apurar o que aconteceu na época da prisão.

FONTE: O TEMPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário