SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

29 de ago de 2011

OPERAÇÃO GARIMPO: Quadrilha especializada em roubo de joias é presa em BH.


O grupo roubou cerca de R$ 300 mill em joias de uma casa no Barreiro. O mentor do crime era amigo da família vítima do assalto



Uma quadrilha especializada em roubos de joias, que agia na Região do Barreiro, foi presa em operação da Polícia Civil. Os oito integrantes do grupo eram investigados há quatro meses depois de roubar cerca de R$ 300 mil em joias de uma casa no Bairro das Indústrias. A vítima do roubo é representante comercial e guardava joias e relógios em casa.

De acordo com a delegada Virgínia Almeida, um dos membros da quadrilha conquistou a confiança da família e passou a frequentar a casa. Durante um churrasco, Davidson Pereira Coimbra Santana conseguiu cópias das chaves da casa e observou a estrutura do imóvel para planejar o assalto. O mentor combinou o crime com outros comparsas, pois como era conhecido da família não poderia invadir a casa.

Usando interceptações telefônicas a Polícia Civil identificou, além de Davidson, Adeilson de Oliveira Nascimento, Diego Ronei Medeiros de Jesus, Walison Ribeiro dos Santos, Jânio Marcelino Nogueira, Wagner Paiva e Messiones Francisco Batista Coelho e Cristiane Aparecida Goulart.

Segundo Almeida, as ligações também apontaram que o grupo praticava outros crimes e tinha envolvimento com o tráfico de drogas. O suspeitos foram presos e autuados por roubo e formação de quadrilha. Conforme a delegada, o grupo fez outras vítimas. “ Não conseguimos identificar as vitimas, se essas pessoas aparecerem podem ser abertos novos inquéritos”, afirma Almeida.

Operação

A Operação Garimpo foi deflagrada no dia 25 de agosto. Equipes da polícia saíram às 6h30 para cumprir mandados de prisão, busca e apreensão. Foram encontrados com os membros da quadrilha joias, relógios de marca, documentos falsos, espelhos para montagem de documentos, uma moto, um veículo, uma arma de fogo, drogas, balança de precisão e produtos eletrônicos. Os suspeitos estão presos em unidades prisionais da capital e região metropolitana.

Três suspeitos foram presos no Centro de BH, outros cinco no Barreiro. A maioria deles possui passagens pela polícia por tráfico, porte ilegal de arma, roubo, furto, receptação, formação de quadrilha, direção perigosa, uso de documentos falsos e falsidade. Davidson e Cristiane não possuíam antecedentes criminais.

FONTE: O ESTADO DE MINAS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário