SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

14 de jul de 2011

UBERLÂNDIA:Suspensão da greve não regulariza atendimentos.





Protesto reuniu grupo de 15 pessoas.

A falta de senhas para a emissão de carteiras de identidade levou um grupo de 15 pessoas a promover um protesto, nesta quarta-feira (13), em frente ao Posto de Serviços Integrados Urbanos (Psiu), no bairro Aparecida, setor central de Uberlândia. A confusão começou depois que foram distribuídas 80 senhas, número 47% menor em relação ao total de 150 senhas, que eram entregues antes do início da greve dos policiais civis, em 10 de maio. Na quinta-feira (7), os policiais suspenderam a greve, mas o atendimento ainda não for normalizado.


Diante da manifestação foram liberadas 40 senhas pela manhã e outras 30 no início da tarde. De acordo com Paola Carneiro Dias, que tentava pela quarta vez retirar a segunda via do documento, as pessoas ainda estão dormindo na fila para garantir a identidade. “Tem gente que dorme aqui na porta passando frio de madrugada e, às vezes, nem consegue”, disse.


Segundo a coordenadora do Psiu, Adriana Couto Ladeira, o problema aconteceu devido ao travamento da impressora que emite os documentos. O conserto foi providenciado no fim da manhã. “Na semana que vem, a situação já estará controlada, atendendo a 150 pessoas”, afirmou.


A inauguração da Unidade de Atendimento Integrado (UAI), na avenida João Naves de Ávila, no setor central, prevista para 3 de agosto, deve solucionar de vez o problema, segundo o coordenador da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão em Uberlândia, Elci Filho de Oliveira. A UAI, administrada por uma empresa privada, terá 15 digitadores para a emissão de documentos. Hoje, o Psiu possui quatro desses profissionais. Ainda de acordo com Elci Filho, o atendimento será deverá ser feito em, no máximo, 15 minutos. “Com o medidor de filas, se houver alguma atraso, a empresa é responsabilizada e punida por isso”, disse.
Serviços devem ser normalizados
Os serviços oferecidos pela Polícia Civil devem ser normalizados até amanhã (15), segundo o vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Minas Gerais (Sinpol-MG), em Uberlândia, Alex Bernardelli. Na quinta-feira (7), os policiais suspenderam a greve iniciada no dia 10 de março por 60 dias.


O motivo seria uma promessa do governo do Estado de tentar aprovar na Assembleia Legislativa mudanças na lei orgânica estadual para melhorar a remuneração da categoria. Se o que eles apresentarem não estiver de acordo, vamos nos reunir de novo e voltaremos com a greve, mas aí com apenas 30% dos atendimentos”, afirmou Alex Bernardelli.


Em Uberlândia, os 200 agentes, entre investigadores e escrivães, e os 21 delegados da Polícia Civil participaram do movimento, que limitou em 50% os atendimentos no Psiu e no Detran.


CORREIO DE UBERLANDIA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário