SEGURANÇA PÚBLICA

SAIBA TUDO SOBRE A SEGURANÇA PÚBLICA!

30 de abr de 2010

Anastasia e Aécio não se entendem sobre o Dilmasia

Minas. Para governador, porém, o apoio dos mineiros a Serra é certo




Ex-governador vai se esforçar para convencer prefeitos a votarem no tucano



Rafael Gomes Flávia MArtins Y Miguel

O governador de Minas, Antonio Anastasia (PSDB), deu sinal verde aos prefeitos de partidos que compõem sua base para fazer campanha também para a pré-candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. Porém, à noite, o ex-governador Aécio Neves (PSDB) disse que não existe hipótese de adesão ao voto casado chamado de Dilmasia por qualquer tucano no Estado.

Durante apresentação do cronograma de projetos para a Copa do Mundo de 2014, o pré-candidato tucano disse que não haverá retaliação para os aliados que preterirem o tucano José Serra. "A política em Minas Gerais é feita sempre com base no entendimento, do convencimento com as ideias. É claro então que é difícil falar em retaliação", disse ele, quando questionado sobre o Dilmasia.

Anastasia afirmou ainda que quando a campanha começar oficialmente, em julho, haverá um "esforço" em favor de Serra, mas completou dizendo que "as lideranças políticas, bem como a população, vão ter condição de escolher".



Apesar disso, o governador mineiro reafirmou seu apoio a Serra. "Nosso grupo político, liderado pelo governador Aécio Neves, tem, no governador José Serra, o seu nome como candidato à Presidência da República".

Ontem à noite, em visita a Anastasia na Cidade Administrativa, Aécio fez questão de negar qualquer hipótese do Dilmasia. "Farei o possível para convencê-los (prefeitos que apoiam Dilma) que o melhor para Minas Gerais é a eleição do ex-governador José Serra", disse o pré-candidato ao Senado, argumentando que é importante o encerramento do ciclo de governo do PT.

Site. A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) entrou com um pedido de retirada do ar de um site que incentiva o voto para a reeleição do governador Antônio Anastasia. Os procuradores consideram que há a configuração de propaganda eleitoral extemporânea.

A Procuradoria Eleitoral também pediu que a Justiça Eleitoral obrigasse a empresa Google, responsável pelo provedor onde o site está hospedado, a fornecer os dados cadastrais do usuário que criou a página. Ontem, Anastasia informou que não tem conhecimento do site.

Duda e Costa

Marketing. O senador Hélio Costa (PMDB) já teria fechado um contrato com o publicitário Duda Mendonça para tomar conta da estratégia de campanha para o governo.

Único. A notícia, da "Folha de S. Paulo", reforça a informação de que Costa será o candidato da base aliada de Lula em Minas.



Retorno. O senador não foi localizado para confirmar a contratação de Duda.



















Firme



O ex-ministro Patrus Ananias afirmou ontem que as prévias internas mostram o que o “PT tem de melhor que é a força da militância”. O pré-candidato ao governo de Minas negou que já exista uma definição da cúpula de seu partido e do PMDB pela candidatura do senador Hélio Costa. “Do contrário, não teria saído do ministério”, explicou.

O ex-ministro não quis falar se abriria mão da candidatura para o PMDB, mas declarou que a prioridade deve ser o palanque único da base de Lula em Minas. “O palanque duplo é um plano B”, considerou.

Patrus promoveu ontem um jantar com apoiadores para arrecadar fundos para cobrir as despesas da campanha interna das prévias. Entre os convidados, estava o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Luiz Dulci.



O ministro também disse desconhecer qualquer acerto de cúpula para a candidatura em Minas, mas não descartou a intervenção da direção nacional em Minas. “Tecnicamente, qualquer caso é possível”. (RG)

Nenhum comentário:

Postar um comentário